APRESENTAÇÃO DO DOSSIÊ TRABALHO E EDUCAÇÃO AMBIENTAL

Carlos Frederico Bernardo Loureiro, Rodrigo de Azevedo Cruz Lamosa

Resumo


Texto de apresentação do Dossiê Temático intitulado "Trabalho e Educação Ambiental". Os estudos que compõem este dossiê partem do pressuposto de que está em curso um intenso processo de transformação das relações de produção no sistema capitalista desencadeado, desde a década de 1970, como reação à crise estrutural do capital. As mudanças operadas no “chão da fábrica” têm se desdobrado em importantes mudanças na organização do trabalho e na intensificação das contradições do sistema sociometabólico do capital. A recomposição burguesa que vem reorganizando as formas históricas do trabalho, sem retirar sua condição ontológica, vem se desdobrando em alterações nos projetos de formação dos trabalhadores visando adequar a força de trabalho para as exigências do capital e por uma pedagogia política que difunde uma Educação Ambiental conformista e legitimadora da apologia ao desenvolvimento individualismo, dentre outros valores conservadores.

Palavras-Chave: Trabalho – Educação Ambiental – Crise Estrutural – Recomposição Burguesa


Palavras-chave


Trabalho – Educação Ambiental – Crise Estrutural – Recomposição Burguesa

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, Cassiana Mendes dos Santos. Acesso e gestão de águas no Brasil: consenso ou camuflagem de conflitos? Rev. Trabalho, Política e Sociedade, Vol II, nº 02, p. X-Y, jan.-jun./2017.

BANCO MUNDIAL. La enseñanza superior: las lecciones derivadas de la experiencia. Washington, 1995.

_______. Priorities and strategies for education. Washington, 1990.

BRZEZINSKI, Iria; TAVARES, J. (Org.). Conhecimento profissional de professores: a práxis educacional como paradigma de construção. 1. ed. Brasília/ Fortaleza: Editora Plano / Fundação Demócrito Rocha, 2001.

COSTA, César Augusto; ACCIOLY, Inny. A formação em educação ambiental crítica na periferia do capitalismo: contribuições marxistas. Rev. Trabalho, Política e Sociedade, Vol II, nº 02, p. X-Y, jan.-jun./2017.

D'AVILA, Eduardo da Costa Pinto. Acompanhamento da participação docente no processo de construção do Programa Municipal de Educação Ambiental do Rio de Janeiro (PROMEA/RJ). Rev. Trabalho, Política e Sociedade, Vol II, nº 02, p. X-Y, jan.-jun./2017.

DELORS, Jacques (Org.). Educação um tesouro a descobrir: Relatório da UNESCO da Comis- são Internacional sobre Educação para o Século XXI (1996). 6. Ed. São Paulo: Cortez; Brasília: MEC: Unesco, 2001.

FRIGOTTO, Gaudêncio. Educação e a crise do capitalismo real. 5ª ed. São Paulo: Cortez, 2003.

LAMOSA, Rodrigo A. C. Estado, classe social e educação: uma análise crítica da hegemonia do agronegócio. 2014. 434 f. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação, Universidade Federal do Rio de Janeiro, RJ, 2014.

LEHER, Roberto. Pensamento crítico e movimentos sociais. Rio de Janeiro: Cortez, 2005.

_______. Um novo senhor da educação? A política educacional do Banco Mundial para a periferia do capitalismo. Revista Outubro, pp. 19-30, Out/ 2003.

MENDES, Carolina Borghi; TALAMONI, Jandira Biscalquini. A privatização do ensino a partir da educação ambiental: reflexões sobre relações público-privadas. Rev. Trabalho, Política e Sociedade, Vol II, nº 02, p. X-Y, jan.-jun./2017.

MENDONÇA, Sônia R. O Estado ampliado como ferramenta metodológica. Revista Marx e o Marxismo, vol. 02, nº 02, jan.-jul./2014.

NEVES, Lúcia M. W. A nova pedagogia da hegemonia: estratégia do capital para educar o consenso. São Paulo: Xamã, 2005.

OFFE, Claus. A economia política do mercado de trabalho. In: _______. Capitalismo desorganizado: Transformações contemporâneas do trabalho e da política. São Paulo: Brasiliense, 1990.

OLIVEIRA, Dalila A. A reestruturação do trabalho docente: precarização e flexibilização. Revista Educ. Soc., Campinas, vol. 25, nº 89, p. 1127-1144, Set-Dez/2004

SAVIANI, Dermeval. História das ideias pedagógicas no Brasil. 2ª ed. Campinas (SP): Autores Associados, 2008.

SCHAFF, Adam. A sociedade informática: as consequências sociais da Segunda Revolução Industrial. São Paulo: EDUNESP: Brasiliense, 1990.

SHIROMA, Eneida. O eufemismo da profissionalização. In: MORAES, Maria Célia (Org.). Iluminismo às avessas: produção de conhecimento e políticas de formação docente. Rio de Janeiro: DP&A, 2003.

_______ ; EVANGELISTA, Olinda. Professor: protagonista e obstáculo da reforma. Educação e Pesquisa, São Paulo, vol. 33, nº 03, p. 531-541, set-dez/2007.

TEIXEIRA, Lucas André; AGUDO, Marcela de Moraes; TOZONI-REIS, Marília Freitas de Campos. Sustentabilidade ou “terra de ninguém”: formação de professores e educação ambiental. Rev. Trabalho, Política e Sociedade, Vol II, nº 02, p. X-Y, jan.-jun./2017.




DOI: http://dx.doi.org/10.29404/rtps-v2i2.3500

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Grupo de Pesquisas Sobre Trabalho, Política e Sociedade (GTPS)

Rua Savero José Bruno, S/N – Moquetá – Nova Iguaçu – RJ – CEP: 26285-021
URL:  http://trabalhopoliticaesociedade.blogspot.com.br/ 
E-mail: rtps@ufrrj.br