CARTOGRAFIAS DA EDUCAMPO: alternância, trabalho e estratégias para conter a evasão

Valéria Viana Labrea, Denise Freitas Dornelles, Pedro Eduardo Kiekow

Resumo


Este artigo trata da descrição e reflexão sobre as estratégias desenvolvidas pelos educandos e educandas do Curso de Licenciatura em Educação do Campo (EduCampo) para conciliar trabalho e estudo e assim evitar a evasão do curso. Essas estratégias passam pelo estudo e compreensão das diferentes possibilidades educativas oferecidas pela Pedagogia da Alternância na Educação do Campo, como ela aparece no Projeto Pedagógico do Curso e os deslocamentos possíveis, a fim de atender efetivamente a demanda e o perfil desses educandos e educandas.

Palavras-chave: Educação Superior – Educação do Campo – Políticas Públicas – Trabalho e Educação.


Palavras-chave


Educação superior; educação do campo; políticas públicas; trabalho e educação

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Parecer CNE/CEB no01, de 02 de fevereiro de 2006. Dias letivos para a aplicação da Pedagogia de Alternância nos Centros Familiares de Formação por Alternância (CEFFA). Brasília: MEC/SECAD, 20006.

______. Decreto no 7.352, de 4 de novembro de 2010. Dispõe sobre a política de educação do campo e o Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária - PRONERA. Brasília, Presidência da República/Congresso Nacional, 2010.

______. Estatísticas do meio rural 2010-2011. 4.ed. São Paulo, Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos; Núcleo de Estudos Agrários e Desenvolvimento Rural; Ministério do Desenvolvimento Agrário, 2011.

______. Programa Nacional de Educação do Campo – Pronacampo: documento orientador. MEC/SECADI, Brasília, 2013.

BRASIL. Censo da Educação Superior 2016. Brasília: MEC/INEP, 2017.

CALDART, Roseli Salete. Pedagogia do Movimento Sem Terra: escola e mais do que escola. Rio de Janeiro: Vozes, 2000.

______. Intencionalidades na formação de educadores do campo. Cadernos do ITERRA, Ano VII, n. 11. Veranópolis, RS, 2007.

LABREA, Valéria Viana. Cartografias de memória social, tecnologias sociais e produção de conhecimento contextual na Educação do Campo: Projeto de Pesquisa e Extensão Universitária. Porto Alegre, UFRGS/FACED, 2015.

______. Cartografias: quem são e o que fazem as escolas do campo no RS. Porto Alegre, UFRGS/FACED, 2017a.

______. Respostas do questionário da pesquisa Cartografias de memória social, tecnologias sociais e produção de conhecimento contextual na Educação do Campo. Porto Alegre, UFRGS/FACED, 2017b.

______; GUTERRES, Aline; SOUZA, Greice. A Mística Na Educação Do Campo E Sua Interlocução Com A Ecologia Dos Saberes: Apontamentos De Percurso in: Anais do III Seminário Internacional de Educação do Campo – Universidade Federal da Fronteira Sul – UFFS – Erechim, 29 a 31 de março de 2017. ISSN: 2179-3624.

LERRER, Débora Franco. Trajetória de militantes sulistas: tradição e modernidade do MST. 267p. Tese (Doutorado em Ciência Sociais aplicada ao conhecimento do mundo rural). Instituto de Ciências Humanas e Sociais, Departamento de Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, 2008.

MOLINA, Mônica Castagna; Expansão das licenciaturas em Educação do Campo: desa os e potencialidades in: Educar em Revista, Curitiba, Brasil, n. 55, p. 145-166, jan./mar. 2015. Editora UFPR.

______; HAGE, Salomão Mufarrej. Riscos e potencialidades na expansão dos cursos de licenciatura em Educação do Campo. RBPAE - v. 32, n. 3, p. 805 - 828 set./dez. 2016.

SANTOS, Boaventura de Sousa. A gramática do tempo; para uma nova cultura política. São Paulo: Cortez, 2006.

TURMA 3. Proposta de reorganização do calendário do regime de alternância na educampo: contribuição da turma 3. Porto Alegre, FACED/EduCampo, 2017.

UFRGS. Projeto Político Pedagógico do Curso de Graduação Licenciatura em Educação do Campo. Porto Alegre, FACED/Programa Especial de Graduação, 2013.

______. Processo seletivo específico para ingresso em curso de graduação Licenciatura em Educação do Campo – Ciências da Catureza 2015/2 Campus Porto Alegre. Porto Alegre, FACED/Programa Especial de Graduação, 2015.




DOI: http://dx.doi.org/10.29404/rtps-v3i4.3634

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Grupo de Pesquisas Sobre Trabalho, Política e Sociedade (GTPS)

Rua Savero José Bruno, S/N – Moquetá – Nova Iguaçu – RJ – CEP: 26285-021
URL:  http://trabalhopoliticaesociedade.blogspot.com.br/ 
E-mail: rtps@ufrrj.br